Segundo o relatório WebShopper, realizado pelo Ebit, no primeiro semestre de 2013, 3,98 milhões de pessoas fizeram a sua primeira compra online.

Com o aumento do e-commerce, um perfil novo de e-consumidor. Eventualmente, o número total de e-consumidores, que já fizeram ao menos uma compra via internet, chegou a 46,16 milhões.

A quantidade de novos consumidores é menor do que a registrada no mesmo período do ano passado, quando esse número era de 4,64 milhões. Logo, essa diminuição representa uma estabilização no atual momento do comércio eletrônico.

O setor atingiu seu auge de novos consumidores no ano anterior e está mais amadurecido, por isso, o ritmo de entrada deve reduzir parcialmente e se tornar mais estável.

E qual o perfil do novo e-consumidor?

Ultimamente, as mulheres foram a maioria entre os novatos. Logo, não seria diferente no primeiro semestre de 2013. Elas saíram na frente e representam 55{c4ed89b24512c12669a9ce013188fd91944b738a09daf7eed2015eacd40ed6a4}. Entretanto, em relação à idade, a faixa etária de maior destaque se manteve dos 25 aos 49 anos.

Analisando os dados escolaridade e renda familiar fica evidente que a classe C tem forte presença entre os novos e-consumidores. Em relação a escolaridade, de junho de 2009 até junho de 2013, a entrada de pessoas com ensino fundamental e médio passou de 42{c4ed89b24512c12669a9ce013188fd91944b738a09daf7eed2015eacd40ed6a4} para 46{c4ed89b24512c12669a9ce013188fd91944b738a09daf7eed2015eacd40ed6a4}.

Enquanto no nível superior completo e incompleto houve queda de 47{c4ed89b24512c12669a9ce013188fd91944b738a09daf7eed2015eacd40ed6a4} para 42{c4ed89b24512c12669a9ce013188fd91944b738a09daf7eed2015eacd40ed6a4}, no mesmo período. Portanto isso demonstra que o e-commerce também consegue atrair um público menos escolarizado. Isso é resultado, principalmente, da inclusão digital em camadas menos abastadas da população.

A região onde se concentram a maior parte dos novos e-consumidores continua sendo a região sudeste, com 62{c4ed89b24512c12669a9ce013188fd91944b738a09daf7eed2015eacd40ed6a4}, seguida por nordeste e sul, com 14{c4ed89b24512c12669a9ce013188fd91944b738a09daf7eed2015eacd40ed6a4} e 13{c4ed89b24512c12669a9ce013188fd91944b738a09daf7eed2015eacd40ed6a4} respectivamente. O tíquete médio da primeira compra ficou em R$ 352,29, um pouco abaixo do tíquete médio em relação ao tíquete médio de mercado que foi de R$359,49.

A categoria mais comprada pelos novos e-consumidores no primeiro semestre foi :

  • “Moda & Acessórios” (15,2{c4ed89b24512c12669a9ce013188fd91944b738a09daf7eed2015eacd40ed6a4})
  • “Eletrodomésticos” (12,3{c4ed89b24512c12669a9ce013188fd91944b738a09daf7eed2015eacd40ed6a4})
  • “Cosméticos e Perfumaria / Cuidados Pessoais / Saúde” (10{c4ed89b24512c12669a9ce013188fd91944b738a09daf7eed2015eacd40ed6a4})
  • “Livros /Assinaturas e Revistas” (9,1{c4ed89b24512c12669a9ce013188fd91944b738a09daf7eed2015eacd40ed6a4})
  • “Informática” (8,2{c4ed89b24512c12669a9ce013188fd91944b738a09daf7eed2015eacd40ed6a4}).

Até o final do ano, mais 8,9 milhões de pessoas devem comprar através do comércio eletrônico pela primeira vez. Com isso, chegaremos a 51 milhões de consumidores que já fizeram ao menos um pedido pela internet.

Fonte: WebShopper 2013